Páginas

terça-feira, 19 de maio de 2015

A Ilha Escondida

Em um dia caloroso, três meninas foram acampar com um homem chamado Fred. Ele era o avô de Tatá, Bibi e de Lili. Todos iriam acampar na floresta tropical chamada Luz, que ficava do ladinho do Atlântico. Era uma floresta pequena de longe e grande de perto.
A viagem durou uma semana.
Chegando lá encontraram um relógio, e uma agenda.
O relógio estava apontando para baixo e na agenda estava escrito: abacaxi.
Fred achou que aquilo não fazia sentido, de repente chegou uma carta dizendo:
–Olhe para baixo!
Quando olhou, viu que as meninas tinham sumido! E ficou muito triste... Chorando, disse a si mesmo:
–Como eu sou um irresponsável! Porque isso veio acontecer logo comigo?
Uma hora depois... Lendo e relendo a carta de cabeça para baixo, de cabeça para cima, de cabeça para o lado esquerdo e do lado direito, nada!
Então juntou todas as palavras. Lia as palavras de novo: A de atlântico. A de abacaxi. A de agenda. R de relógio...
Juntando as silabas de cada palavra, formou a escrita: co-xi-da-gio.
Mas ficou irritado por perceber que nada fazia sentido ainda.
Então pegou uma letra de cada sílaba formando: Cida e Gio.
Assim fazia sentido! Cida e Gio haviam sequestrado as meninas!!!
Em seguida se lembrou de uma fábrica que tinha perto da caverna que viu.
Mais tarde pegou um kit de acampamento com luvas pretas, lanterna, canivete, corda que não dava para ver, roupas pretas, passou tinta preta e verde na cara, dizendo:
–Ninguém mexe com as minhas meninas!
Chegando lá, pegou a corda e entrou na fábrica.
As meninas estavam presas!
Gio disse:
–Cadê o diamante branco? Já tenho o preto, agora quero o branco! Esta com vocês!
Bibi disse:
–Ué! Do que você esta falando? Só existe o preto, o branco e o normal! Ah... e mais... Quer um pedaço do chocolate? É diamante negro!
Cida disse:
–Pare com brincadeiras! Fala logo! Vocês estão com os diamantes?
Lili disse:
–Nós não sabemos de nenhum diamante! Só sabemos de Diamantes de chocolate!
Fred disse:
–Eu não vou ficar vendo isso!
E colocou remédio na boca de Gio e Cida para dormirem, ligando para a policia em seguida!
Cida e Gio foram parar na cadeia por sequestro.
As meninas e Fred foram para casa.
Fred disse:

–Nunca mais voltaremos nessa floresta!!!


Rayssa Sabino dos Santos - 4º ano B

As Aventuras de Nicolau

Um dia um menino chamado Nicolau,  tinha acabado de se mudar para o bairro das Palmeiras.
Seu pai que se chamava Henrique e  sua mãe que se chamava  Lívia   tinham muito trabalho para fazer, enquanto isso Nicolau foi para seu quarto e viu uma garota na janela e ficou encantado com ela.
No   outro dia, sua mãe o matriculou em nova escola que se chamava Mesa Grande, mas para a surpresa dela,   Nicolau havia  fugido de casa. Olharam no quarto, embaixo da cama, mas não  o  acharam.
Enquanto isso, ele estava sentado em um ponto de ônibus, quando   quatro meninos e um velhinho apareceram. Nicolau estava com medo e assustado, mas eles o acalmaram e o deixaram dormir por ali.
No dia seguinte ele  disse aos novos colegas que não tinha nenhum talento, e o velhinho disse que podia tocar sua gaita, e foi então que Nicolau conseguiu produzir um som leve e bonito e todos aplaudiram.
Mas, como estavam próximo de uma mata o som produzido pela gaita chamou a atenção de um tigre, que se aproximou e começou a rugir.
Nicolau continuou a tocar a gaita, mesmo com medo, e com isso conseguiram espantar o tigre de volta para a mata.
Embora todos estivessem assustados ficaram muito contentes e aplaudiram novamente o Nicolau e o aconselharam a retornar para casa e para sua escola.

Ao retornar para casa foi recebido com muito carinho por sua mãe e na escola sentou-se próximo da menina que tinha visto pela janela da sua casa. Percebeu então, que estudar nesta escola não era assim tão ruim.



ISABELLE VITORIA ESTREMEIRA LIMA - 4º B

segunda-feira, 18 de maio de 2015

UMA AVENTURA NA ILHA

        Um dia, nas férias de verão, um grupo de amigos se reuniu numa praia e um deles teve a ideia de se aventurar usando um barco desconhecido para passear pelo mar, pois não conheciam o local. Até que no meio do passeio encontraram uma pequena ilha. Deixaram o barco perto da ilha e foram explorá- la.
     A ilha tinha muita vegetação, cobras, macacos e pássaros. O grupo de amigos, ao longo do passeio, avistou muito fumo e quiseram ir ver o que se passava. Aproximaram-se e viram uns índios a dançar em volta da fogueira. Ficaram com medo de ir falar com eles e, como estava escurecendo ,foram embora para o seu barco. Porém este já não se encontrava lá. Lembraram-se, então que tinham esquecido de ancorar.
      No entanto, decidiram voltar para trás e tentaram falar com os índios Estes não compreendiam a sua linguagem, pensaram que o grupo de amigos queria lhes fazer mal. Os índios nos apanharam e os ataram às arvores.
      No dia seguinte uma das meninas do grupo chamada Maria conseguiu, através dos gestos,
mostrar aos índios que só queriam ajuda para voltar para casa
      Antes de ir embora o grupo quis saber mais sobre a tribo Os índios mostraram lhes como faziam suas próprias roupas, como caçavam como dançavam e como faziam as suas casas.
        No fim disso tudo, ajudaram-nos a fazer um barco. E todos voltaram para as suas casas, levando uma lembrança daquele dia de uma aventura emocionante e descobridora.



Giovanna Felicia Panta - 4º ANO D

terça-feira, 12 de maio de 2015

A MENINA QUE GANHOU PODERES

      Uma menina chamada vitória que tem cabelos escuros e macios e pele branca como a neve.
       Um dia ela estava correndo e viu uma coisa estranha no jardim.
Era um disco espacial e vitória o pegou. Então aconteceu uma coisa estranha.
Eu estava voando e com visão de raios-X e soltava gelo pelas próprias mãos. Ela estava com medo e foi rápido contar para a mãe.  Vitória falou:
—Mãe?! Socorro eu estou com medo, por favor. A mãe perguntou:
—Filha está com dor de barriga. Vitória falou:
—Não, estou com poderes.
 Vitória mostrou os poderes para a mãe e ela ficou apavorada. Rápido arrumou as malas e mudou de casa.
Vitória ficou triste, mas ficou pensando que podia controlar melhor os poderes.
Ela continua treinando e treinando, enfim ela conseguiu. Foi a casa branca a onde o refeito mora.
A vitória  falou:
—Prefeito poso proteger a cidade ,o prefeito falou:
—Porque proteger a cidade? Eu já protejo.
O Prefeito ficou com  ciúme, colocou uma armadura para lutar com Vitória.

Em pouco tempo, Vitória venceu e se transformou em uma princesa.


GIULIA DE BARROS FIGUEIREDO - 4º ANO C

O NAVEGADOR

Numa bela manhã, um navegador chamado Barba Azul teve a vontade de dar um passeio com seu melhor amigo seu cachorro que se chama Tom.
            Então Barba Azul e Tom foram. Eles viram: golfinhos, tubarões e muito mais.
            Depois de um tempo veio uma baleia Orca e levou o barco para um redemoinho Barba Azul falou para o Tom:
               —Tom vá para cabine, agora!
            Mas ele não foi, ajudou seu amigo a dar meia volta com o barco.
            Eles dormiram por tempo, mas quando acordaram estavam numa ilha. Resolveram explorar a ilha. Lá eles acharam homenzinhos, que deram uma festa para comemorar a amizade.

            No dia seguinte, os homenzinhos consertaram o barco do Barba Azul, então voltaram para casa.


ALESSANDRA GRANJA ESTREMEIRA - 4º ANO C

A CHAVE

Num dia comum como este, bem bonito, tinha um menino chamado Caio e uma menina chamada Beatriz, eles estavam numa selva quando a avó ligou e disse:
—Venham aqui, socorro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.
Caio e a menina Beatriz foram até o aeroporto, pegar um avião, para socorrer a avó e encontraram o amigo da avó dela. Esse amigo se se chamava Steve e eles foram num avião particular e chegaram onde a avó estava, que era um lamaçal onde tinha flores falantes e bichos. Eles encontraram um robô amigo da avó deles e eles perguntaram:
—O que aconteceu? E ele respondeu:
—Sua avó foi raptada, mas eu vou ajudar vocês.
—Esta bem!!! Obrigada!
O robô tinha um mapa e deu para eles, Beatriz falou:
—Que caminho a gente vai? E Caio falou:
— Vamos pela direita. E eles foram, no caminho, encontraram um urso cheio de pulgas, que pediu ajuda e eles ajudaram, depois foram para uma ponte que tinha portão falante e eles falaram:
—Quem é você? E o portão respondeu:
—Sou o portão enigma, tem que tentar adivinhar meu enigma, é ele: “o macaco come a banana, a banana nasce na árvore e vocês são de que árvore”? E eles responderam:
—É a árvore genealógica. E o portão falou:
—Está certo!!! Podem entrar!!! E eles entraram e pegaram uma chave, depois eles foram para esquerda, lá eles encontraram arranhas que pediram ajuda e eles ajudaram, depois eles foram para uma ponte e ela tinha um outro portão e eles falaram:
—Quem é você?
—Sou o portão enigma, tentem adivinhar meu enigma, é ele: “quem tem 10 pode estar com 9 e quem conta tudo é um…? E eles responderam:
—É um X9!!! E o portão respondeu:

—Muito bem, vocês acertaram, podem passar. E eles passaram e pegaram outra chave, depois eles foram para o meio de uma sala e lá não tinha nada, então eles passaram e abriram outra porta com as chaves. Para sua surpresa encontraram o amigo da avó que tinha sequestrado ela, lá dentro estava Steve com a avó deles e eles o mataram e voltaram para a casa deles, salvando a avó. 



MATHEUS HENRIQUE PAN FERNANDES - 4º ANO A

CONTO DE AVENTURA

ERA UM MENINO QUE SE CHAMAVA BEN, ELE É UM GUERREIRO, QUE LUTAVA COM OS MAUS, ELE AJUDAVA AS PESSOAS DO SEU REINO.
ELE MORAVA NUM REINO DISTANTE E QUERIA NAMORAR COM A PRINCESA, MAS NÃO PODIA. GUARUBA A RAINHA, NÃO DEIXAVA.
        MAS BEN ERA ESPERTO E FOI NA CASA DO MAGO PARA PEDIR AJUDA, O MAGO FEZ UM FEITIÇO PARA ELE LUTAR COM O DRAGÃO E ELE VENCEU, A PRINCESA FICOU APAIXONADA E SE CASOU COM BEN, POIS A RAINHA DEIXOU. 

VINICIUS DA COSTA NOVATO - 4º ANO A